Planilha online (Google Docs) para controle do Orçamento Doméstico

Aqui em casa gostamos de manter sob controle as receitas e despesas, deixando tudo registrado. Dessa forma podemos com mais facilidade identificar pra onde está indo o dinheiro, bem como traçar metas de economia para planos maiores.

Porque uma nova planilha e porque no Google docs?

Tentei utilizar diversas planilhas e sistemas disponíveis na internet. Nenhuma me satisfez. Ou é muito complicado, ou pouco flexível. Acabei optando por fazer uma planilha própria, que junta algumas das idéias boas existentes por aí, e ao mesmo tempo simples e genérica suficiente pra não dar trabalho de manter ou customizar (por exemplo, para adicionar uma nova categoria de despesa ou receita). Escolhi fazer no Google Docs (que é um Office/Excel online do Google) por ser prático já que a planilha fica online e pode ser acessada de qualquer computador ou até mesmo celular, permitindo que os gastos sejam sempre registrados evitando esquecimentos ou acumulo do trabalho. Pra aqueles que não querem confiar essas informações ao google, a planilha deve funcionar sem grandes problemas offline, fazendo o download em formato do Excel, mas já aviso que não testei isso de maneira completa.

Como a planilha pode me ajudar?

Por enquanto, é apenas uma planilha de controle de gastos e entradas. Ou seja, você registra tudo que entra e que sai da sua conta, carteira e cartões, e consegue visualizar pra onde está indo o dinheiro. Com isso em mãos, você pode identificar onde economizar, quanto dinheiro exatamente você está gastanto, etc. Tenho idéias e planos para fazer uma parte de planejamento de orçamento doméstico (e posterior comparação do que foi planejado contra o que foi executado), mas isso ficará para uma versão futura.

Como usar?

Pra começar é necessário ter uma conta no google. Se você ainda não tem, vai poder criar agora. Basta clicar no link abaixo, que lhe levará ao modelo (template) da planilha, ou seja, uma página de pré-visualização que mostra a planilha que você pode copiar pra sua conta no Google. Basta clicar no botão “Usar este modelo” (Use this template) e pronto, você tem uma cópia da minha planilha só sua para utilizar a vontade. Apague os dados de exemplo e comece a registrar os seus próprios dados.

https://drive.google.com/previewtemplate?id=0AqPEItt9Tdt1dFlQV0dubFhUZlplaUNFSkplS1RZTnc&mode=public

Algumas dicas

  • Como registrar um gasto ou entrada:
    • Registre as operações no mês que ocorreram, indicando o código de uma sub-categoria, data, descrição e forma que ocorreu (conta corrente, crédito, vale alimentação ou dinheiro vivo).
    • Os códigos de sub-categoria pré-definidos começam com uma letra que indica a categoria, e uma abreviação da sub-categoria, por exemplo: a-super (Alimentação – Supermercado). É um formato que me ajuda a decorar os códigos. Você pode mudar os códigos a vontade (utilizando números, outro código que você esteja acostumado, etc.), mas recomendo que faça isso antes de começar a preencher os dados nas abas de cada mês, para evitar ter que trocar todos os códigos também nestas abas.
  • Como customizar a planilha:
    • Edite categorias e sub-categorias, na aba “Categorias”. É só editar e já vai funcionar no resto da planilha. Você pode inclusive adicionar novas categorias e sub-categorias a vontade, é só adicionar novas linhas. Pode também remover categorias existentes pra simplificar ainda mais a planilha.
    • Apenas não mude as categorias “Receitas” e “Operações”. Mas você pode adicionar ou remover sub-categorias de “Receitas” a vontade.
  • Como registrar pagamento de fatura de cartão e saque:
    • “Operações” é uma categoria especial, cujas sub-categorias fixas registram operações que não são receitas nem despesas:
      • A operação de o-fatura indica pagamento de uma fatura de cartão, deduzindo o valor da conta selecionada. Como as despesas já deve ter sido contabilizada anteriormente utilizando a conta “crédito”, não é registrado como despesa no mês, mas afeta a contagem de pagamentos no mês e altera o saldo da conta utilizada para pagamento no mês. Desta forma, note que operações em crédito são consideradas despesas no mês em que são realizadas, mas afetam o saldo disponível apenas no mês em que a fatura é paga. Entendo que nem todos veem o cartão de crédito desta forma, mas é a forma que considero mais interessante, pois permite controlar melhor quanto você está gastando no mês, mesmo que o dinheiro vá sair só depois, além de simplificar o controle de quanto está acumulado para a próxima fatura. Se você quer saber quantou gastou, está em “Despesas no mês”. Se você quer saber quanto realmente saiu de dinheiro no mês, veja em “Pagamentos no mês”. Se você não quer que os gastos em cartão sejam considerados despesas do mês corrente, deve colocar o gasto sempre no mês em que será paga a fatura em aberto.
      • A operação o-saque retira o dinheiro da conta selecionada e adiciona como saldo em “dinheiro”, servindo apenas para um controle rápido de quanto dinheiro você tem em conta e em dinheiro.
  • Compras parceladas em cartão de crédito, sugiro colocar parcelas em cada mês a partir daquele que ocorreu o gasto.

Gostou? Tem dúvidas? Sugestões?

Se você gostou, tem sugestões, comentários ou críticas, deixe um recado abaixo. Se você achou a planilha muito boa e quer agradecer colaborando com meu orçamento :), utilize o endereço BitCoin 13DYrqYLYXSshYtsH3a3F9zGUMHfGi9iwc ou o PayPal:

https://www.paypal.com/cgi-bin/webscr?cmd=_donations&business=RMTG7GH5VP5BY&lc=BR&item_name=Blog%20do%20Cristian&item_number=or%c3%a7amento&currency_code=BRL&bn=PP%2dDonationsBF%3abtn_donateCC_LG%2egif%3aNonHosted

Etiquetado , , , , , , , ,

iPhone 4 – Problemas com SIM card [Atualizado Jan/2014!]

ATUALIZAÇÃO! Como este post tem atraído muitos visitantes, o problema parece ser bem comum. Para facilitar a vida de vocês, segue o resumo da história:

Provável causa: SIM card danificado, talvez por causa da proximidade dos contatos com a carcaça metálica, somado com alguma descarga elétrica na carcaça. Mas isso é chute. O fato é que a maioria dos indícios apontam que o problema é no SIM card, não no iPhone.

Solução: troque seu sim-card! Após a troca, funcionou sem problemas e continua funcionando até hoje, mais de 3 anos depois. Vale a dica que consegui a troca do meu sim card de graça na loja onde havia adquirido ele, apresentando nota fiscal.

E abaixo a história completa, como publicada a 3 anos trás, pra quem quiser ler sobre tudo que explorei e porque minha conclusão é o que está resumido acima ;) :

Em outubro, na minha viagem para a Europa, comprei um iPhone 4 desbloqueado de fábrica em uma Apple Store de Londres. Devo dizer, o aparelho é sensacional… enquanto funciona. Assim como fiz com meu notebook Asus quando começou a dar problemas de superaquecimento, neste post narrarei minha (provável) longa luta contra mais uma peça que os eletrônicos que escolho pregam em mim.

O iPhone 4 é de fato algo fora de série. Não tem comparação com nada que já usei, ele parece e é um dispositivo fantástico e muito agradável de usar. Não experimentei o tal do problema de antena que foi muito comentado na internet no seu lançamento. Mas depois de uns 2 meses, outro problema que começa a “pipocar” em diversos fóruns me acometeu. Como não achei nenhuma informação muito útil, só um monte de teorias espalhadas sobre a origem e solução do problema, vou aqui relatar TODAS as soluções que encontrei pela internet e seus resultados. Confira abaixo.

O problema:

De repente, o seu iPhone 4 começa a exibir a mensagem “No SIM card installed”, “Invalid SIM” ou similar. Você está usando o mesmo SIM e telefone que sempre funcionaram. Após alguma “simpatia” obtida da internet (por exemplo: colocar o telefone em modo avião e tirar) as vezes o problema some por algum tempo, mas invariavelmente, mais cedo ou mais tarde, volta.

Soluções Analisadas:

Trocar SIM:

Apesar de alguns relatos de “mudança de SIM” aparecerem em alguns fóruns como não tendo resolvido o problema por mais do que alguns dias, testei o SIM card que guardei da operadora O2 (britânica). Foi com este SIM que fiz minha primeira ativação do celular. E com ele, o telefone funciona (claro, em roaming internacional da O2, pegando antena da TIM aqui na minha casa). Voltei para o SIM da TIM, e o mesmo erro (SIM Error e Invalid SIM) aparecem.

Fui então pra loja da TIM e solicitei a troca do SIM card. Eles queriam me cobrar R$10,00 pela troca, mas argumentei que fazia menos de um mês que tinha comprado e não podiam me cobrar por um SIM que estragou em uso normal. Com a apresentação da nota fiscal que mostrava que foi naquela loja que comprei o SIM card, me dispensaram o pagamento. Fique ligado nisso, vá na mesma loja onde você comprou o SIM e leve a nota fiscal.

Até agora (praticamente dois meses depois, atualizado em 09/02/11) não tive mais nenhuma falha. Na loja perguntei ao atendente se era comum esse tipo de problema, e falei que muita gente tem relatado isso em fóruns na internet e dizem que acontece de novo, mesmo trocando o SIM. Ele sugeriu algo que faz sentido: que o SIM card é muito sensível, e talvez ele esteja sendo danificado por conta de variações da energia elétrica ou alguma corrente que saia do computador e chegue no celular na sincronização, por exemplo. Devo dizer que faz sentido. Sei que meu computador estava dando “choque” esses tempos, e mais tarde constatei que era “culpa” do HD externo. É possível que essa corrente chegue através do cabo de sincronização, e por sua vez como a carapaça do celular não é muito isolada do chip (pela questão de proximidade dos contatos mesmo), isto tenha danificado ele? Acho que pode, aí não tenho base pra afirmar. Vamos deixar o tempo dizer se o problema aparenta estar resolvido, mas é uma teoria que faz sentido pra mim e explica o que muita gente tem experimentado. Não utilizarei o HD “suspeito” junto com o telefone no computador. Porque acontece tanto com o iPhone? Eu suspeitaria 1) pela proximidade do contato do sim card com metal da estrutura externa e 2) pelo fato de que um iphone, já que a sincronização é sempre por cabo, acaba sendo muito mais ligado no computador do que qualquer outro smartphone. Meu nokia antigo eu ligava no computador só pra transferir coisas muito grandes, o resto ia via bluetooth. Aguarde atualizações sobre isso.

Trocar o telefone:

A ÚNICA solução que encontrei na internet e que ninguém voltou pra dizer que depois de um tempo não deu certo, foi levar o telefone pra Apple e trocar por um novo. Meu primeiro comentário sobre o assunto é: isso pode ser apenas questão de sorte (o novo aparelho não tem o problema) ou tempo (assim como o meu, vai demorar ainda alguns meses pro problema aparecer e por isso ninguém relatou ainda isso). Mas se você está no Brasil e comprou ele de uma operadora, talvez seja a saída mais efetiva.

O problema maior é para quem, como eu, comprou o telefone fora. Meu iPhone 4 foi comprado no Reino Unido, legalmente trazido ao país e é desbloqueado de fábrica. Funcionou perfeitamente até praticamente duas semanas atrás. As assistências Apple e o site da Apple Brasil dizem que a responsabilidade pelo suporte no Brasil é das operadoras, mas eu não comprei o meu de uma operadora. As operadoras, obviamente, alegarão que meu telefone não foi comprado com elas. Quer acompanhar o desenrolar da novela? Atualizarei o post a cada novo capítulo, não perca!

Enquanto isso, veja abaixo meu relato sobre as soluções “caseiras” encontradas pela internet. Tendo sugestão ou outro relato a fazer, deixe seu comentário!

Restaurar o telefone:

Primeiro, quero destacar: O problema existe tanto com quanto sem JailBroke. Nenhum lugar diz isso de maneira clara, mas não é tirar o JailBroke que vai resolver. Segundo, mesmo restaurando ele, com ou sem backup, pode ser que o telefone volte funcionando normalmente e pode ser que não. Tentei todas as opções, e assim como os demais casos, os resultados foram absolutamente aleatórios.

Colocar em modo avião:

Não é efetiva, não resolve nada. Apenas faz com que seu telefone tente novamente se conectar na rede de telefonia, e se por acaso a origem do problema tiver desaparecido, vai conectar.

Reiniciar o aparelho:

Não é efetiva. Tem o mesmo efeito de colocar em modo avião, dando uma falsa sensação de solução e a ilusão de que se trata de problema de software.

Colocar e tirar o SIM card:

Não resolve. Algumas vezes irá voltar funcionando, mas é absolutamente aleatório.

Utilizar um pedaço de papel/fita para isolar os contatos:

Algumas teorias na internet dizem que o problema são partes de metal que entrariam em contato com os conectores do SIM card. Tentei fitas em todas as posições sugeridas: lateral, topo, no lado oposto (pra deixar o SIM mais “apertado” no espaço dele e melhorar o contato), e NADA resolveu. As vezes o problema desaparece, mas a minha experiência com isso permite afirmar que é aleatório e por pouco tempo, sendo fruto apenas de uma coincidência, não da fita/papel.

Não quis apelar pra técnicas mais perigosas. Algumas falavam de usar pedaços de fita dupla-face, cola, etc. Eu não quero colocar nada que possa ficar lá dentro ou causar danos. Usei fitas apenas em quantidade e em locais que eram absolutamente seguros.

Histórico:

  • 13/12/2010 – 12:00: Passei na iStore, uma revendedora autorizada Apple na cidade. Me informaram que não trabalham com iPhone, e que quem presta serviço para iPhone no Brasil são apenas as operadoras, e que quem presta serviço para as operadoras é a Itautec. Me recomendou ir atrás da Itautec.
  • 13/12/2010 – 18:00: Liguei para a assistência autorizada Apple da cidade (TechMasters). Me informaram também que apenas operadoras prestam assistência para telefones, mas que provavelmente no meu caso eu teria que resolver diretamente com a Apple. Me indicaram o número 0800-77-27753 (0800-77-APPLE) que é o telefone da Itautec. Tentei ligar pra lá, mas o atendimento é apenas até 17:30. Tentarei amanhã no horário do almoço.
  • 13/12/2010 – 20:00: Testei o SIM card que guardei da operadora O2 (britânica). Foi com este SIM que fiz minha primeira ativação do celular. E com ele, o telefone “funciona” (claro, em roaming internacional da O2, pegando antena da TIM aqui na minha casa). Voltei para o SIM da TIM, e o mesmo erro (SIM Error e Invalid SIM) aparecem. Está decidido que irei visitar a loja da TIM amanhã antes de mais nada e solicitar a troca do SIM (já pretendia tentar esta abordagem de qualquer forma, mas agora ela parece mais promissora, apesar de mensagens em fóruns não serem muito animadoras e relatarem que mesmo trocando o SIM o problema persiste). Aguarde atualizações!
  • 14/12/2010 – 12:00: Troquei o SIM card, e até agora está funcionando. Atualizei o texto com mais detalhes.
  • 15/12/2010 – 16:00: Até agora, tudo bem. Nenhuma falha.
  • 09/02/2010 – 09:00: Até agora, tudo bem. Nenhuma falha. O problema foi no chip mesmo, e não voltou a ocorrer até o momento.

Referências:

Etiquetado , , , , , , , , ,

Viagem acadêmica

Em outubro deste ano estive em uma viagem de um mês por algumas universidades dos Estados Unidos e Europa. O objetivo era conhecer locais para um futuro doutorado, e também ser conhecido por futuros possíveis orientadores e grupos de pesquisa.

O roteiro de viagem incluiu Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha. Visitei centros de pesquisa que trabalham com criptografia aplicada e segurança em geral, onde convidado falei sobre o que temos feito aqui no Brasil e tive oportunidade de também conhecer um pouco do dia-a-dia de cada cultura e localidade.

Foi uma oportunidade muito boa. Afinal, se penso em passar 3 anos da minha vida num local, trabalhando com um grupo, saber como é esse local antes de decidir ajuda bastante. Posso dizer que voltei bastante satisfeito com o que vi e vivi. Desde a experiência de passar uma hora discutindo PKI com Carl Elisson (autor de muitos papers já referenciados por mim, como por exemplo o sobre SPKI) até o bate-papo informal sobre os mais diversos aspectos da vida nos países visitados.

Agora é tomar a decisão de pra onde pretendo ir (já está tomada, na verdade), e começar a trabalhar para fazer isso acontecer.

Comprei um domínio!

Já tinha pensado em fazer isso a algum tempo, e finalmente saiu do papel (ehn.. que papel?). Registrei para mim um domínio na internet: cristiantm.com.br

O blog agora passa a estar hospedado em http://blog.cristiantm.com.br (o antigo endereço ainda funciona e não será desativado, não precisa se preocupar com links e favoritos). Além disso, estarei adotando um novo email, aos poucos vou informando ele à quem interessa (os antigos estão sendo programados para redirecionar os emails para o novo endereço, então não se preocupe com isso também – e viva o bons filtros anti-spam do google!).

Uma outra novidade é que estou iniciando um site (Google Site), com endereço http://www.cristiantm.com.br, onde armazenarei meus artigos e textos de forma mais organizada do que a possível em um blog. A série “Criptografia para Leigos”, que publiquei ano passado aqui no blog, já está lá.

Etiquetado , , , , ,

Retrospectiva 2008

Este foi um ano especial. Pra guardar na memória. Muitas mudanças, e acredito que todas pra melhor.

Na vida acadêmica, estou me formando em Ciências da Computação, depois de 8 anos de UFSC (4 na engenharia, 4 na computação).  Minha monografia foi defendida e aprovada com conceito 10, e deve virar um livro (mais informações em breve). Fui aprovado para o mestrado (também na UFSC), começo já no ano que vem. Estou muito feliz com os rumos da minha formação acadêmica e profissional.

Nos esportes, vi o Avaí, time pelo qual torço desde minha adolescência, finalmente conquistar a tão sonhada vaga na série A. Também neste ano, me associei ao clube. E pra completar a festa, o arqui-rival Brocolense F.C., caiu pra série B.

O ano de 2009 promete. Muito trabalho me aguarda, sem dúvida. Mas também muitas novidades que farão de 2009 um ano diferente, gerando bastante expectativa: entrar no mestrado, ver meu time na série A, pastor novo na igreja, vários projetos e oportunidades.

Seja muito bem vindo 2009!!!

Etiquetado , , ,

Parabéns pelo Acesso!

avaixbrocolis_sobe_desce Parabenizo aos torcedores do Brocolense Futebol Clube pelo primeiro acesso á série B sem invasão festiva, sem briga judicial, sem tapetão! Foi na raça, pela porta da frente, e até com uma vitória sobre o “campeão de tudo” Internacional. Realmente devem comemorar!

PS: Continuem achando que ano que vem vai ser fácil. Uma vaga já é de vocês, podem contar com isso. Repetindo o erro desse ano (salto-alto) o ano que vem será ainda mais divertido para nós, Avaianos :D

Pra comemorar o feito, vou colocar algumas das melhores fotos e montagens que encontrei/recebi sobre a rivalidade “Avaí x Figueirense” neste post.

Confira!

Continuar lendo

Etiquetado , , , , , , , , ,

free(&me)

Estou iniciando o processo de “abandonar” o apelido Birkoff. Tenho usado a muito tempo, e sei que não será simples me desvincular do mesmo.

Mas por algum lugar tenho que começar, e vai ser aqui pelo blog. Rebatizei o blog, a explicação para o novo nome você encontra em “Quem? Onde? Por que?

Etiquetado ,

Mais um Avaiano!

Doutor, eu não me engano! O Obama é Hawaiano!!!

Doutor, eu não me engano! O Obama é Hawaiano!!!

Me associei ao Avaí hoje! :D

Depois de uns 10 anos de torcida, sem nunca ter visto o Avaí ser campeão mas a cada ano inexplicavelmente mais Avaiano, resolvi me associar.

Vamos subir Leão!

Etiquetado , , , ,

Acabando… ou só está começando?

logo_labsec2Defendi nesta segunda feira meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso)! Depois de muito estresse (meu e de quem teve que me aguentar minha presença ou ausência) e noites mal dormidas, fiquei muito feliz com a reação da banca: fizeram suas observações e correções que terei até dezembro para aplicar no texto, mas são poucas coisas que não terei problemas em aplicar.

Tanto o texto como a breve apresentação (só tinha 20 minutos disponíveis, não dá pra apresentar muita coisa) foram bastante elogiados, e recebi até um convite para publicar o TCC em forma de livro (em breve mais informações! :D)

Publicarei o TCC no blog quando a versão final estiver pronta, já com as correções.

Mas porque o título do post? Porque estou inscrito no mestrado da UFSC! Sim, acharam que eu iria sair da UFSC assim “fácil”?!? :)

Etiquetado , , , , , , ,

Sequestro de Santo André: O país dos palpiteiros pós-jogo

Uma das coisas que mais me impressiona nesta história toda do “Sequestro de Santo André” é como, após o desfecho, o país se infestou de especialistas. Na TV, no boteco e no orkut, todo lugar está infestado de gente que sabe apontar exatamente os erros da polícia no caso e qual teria sido a solução ideal.

Mas é claro que todas essas pessoas tem formação em psicologia, para entender como o Lindemberg pensa e reage. Todas essas pessoas lidam todo dia com situações de risco, passaram por longo treinamento em resgate de reféns, tem um mapa detalhado do local, conhecem todos os detalhes do desenrolar dos fatos, e acima de tudo, dispõe de um dispositivo fantástico que qualquer polícia do mundo devia ter, que permite visualizar o futuro e saber qual dos rumos vai levar ao melhor desfecho.

Me parece que somos o país dos palpiteiros pós-jogo. Estamos sentados no confortável sofá de casa, assistindo na TV o jogo do nosso time favorito. Nosso time perdeu! “Técnico burro!” Ah, nós sabemos exatamente qual substituição ele devia ou não ter feito, e se fosse um de nós lá, nosso time teria ganhado. É ou não é?

Talvez faça sentido aplicarmos a mesma lógica no sequestro de Santo André. Talvez não seja tão absurdo assim tratar isso como mais um entretenimento televisivo que consumimos, é mais um jogo de futebol, e deste ponto de vista faz sentido ficar fazendo nossos palpites pós-jogo. Mesmo sem conhecimento de causa, sem saber detalhes do ocorrido, do campo, do time adversário. O que vemos na TV é suficiente. Técnico incompetente. Polícia incompetente. Tinha que ser no Brasil. Burros! Ah se fosse eu lá! Eu…

Continuar lendo

Etiquetado , , , , , , , , , , , , ,
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 454 outros seguidores